segunda-feira, setembro 11, 2006

cho




A.S. 2006
"Tu cabes exactamente em mim, e isso é um sentimento tão genuíno e tão bom" - m

7 comentários:

Mary disse...

És grande M..
E tu tb Antoine.. Só por nunca esqueceres, sim.. só isso.
Saudade..

woolly jumper disse...

:) a nossa última grande aventura..

Cho disse...

antonio, recebi sim a tua mensagem. e fiquei o que..uma semana e pouco a desesperar por uma internet nao proibida de aceder ao nosso blogspot.
ca estou eu numa biblioteca americana a espreitar com cuidado os teus dotes de quem ve mundos por detras de simples memorias, de simples retratos e assombros do que passou, e relembro como era bom o tempo perdurar para que nao passasse o sentimento de que as coisas realmente pertencem a tudo o que somos, em cada bocadinho de nos, em cada verao que amamos ou inverno que ansiamos tornar mais quente, como verdadeiros portugueses que somos - e acredita no meu orgulho de agora denotar isso mesmo, que sou portuguesa, que o amo ser.

obrigada por tudo o que me das mesmo sem saberes. obrigada por cresceres comigo e me fazeres tambem tu permanecer sempre assim pequenina, como gosto de ser.

um abraco de saudade. e eu estou ai hein?

Mary disse...

:D CDTM

Pyny disse...

Gosto tanto de poder ter um pouco de ti, ao ler os teus blogues, ao ver os teus comentários, a ler as mensagens que me mandas! gosto muito de ti madalena! ;)

She was anouk disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cho disse...

passados 5 longos anos retorno para me fazer mais fiel ao que fui, que por vezes me custa aperceber que era tão melhor. continuo pequena, entontecida com crescimentos prematuros, mas apenas de alma. tenho saudades das amizades que eram inesgotáveis, não porque eram incapazes de um dia acabar, mas porque queriam sempre mais e mais, com que tragar o dia de amanhã, que inevitavelmente sempre viria. sorrio, hoje, por conseguir recordar com tamanha nitidez, todos os meus desejos, perdições, amizade.

tenho saudades antónio, tuas, nossas, deles, mas principalmente de como me sentia; tão nítida também eu, tão destemida, ainda que sempre tímida.

hoje só me sobra mais medos que antes, e uma saudade doente, dorida.

espero que estejas bem meu querido. Um beijo do tamanho do mundo.