terça-feira, dezembro 23, 2008

Escada em caracol.


Paris 2008

É uma escada em caracol
E que não tem corrimão.
Vai a caminho do Sol
Mas nunca passa do chão.

Os degraus, quanto mais altos,
Mais estragados estão,
Nem sustos nem sobressaltos
Servem sequer de lição.

Quem tem medo não a sobe
Quem tem sonhos também não.
Há quem chegue a deitar fora
O lastro do coração.

Sobe-se numa corrida.
Corre-se p'rigos em vão.
Adivinhaste: é a vida
A escada sem corrimão.


David Mourão Ferreira

4 comentários:

ara disse...

adorei! a fotografia , a poesia, a coerência das duas , um belissimo conjunto que considero genial artisticamente . Parabéns!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Roendo à volta do pilar
Espaços dentados sequenciais;
Rodopiam ecos da nossa viagem
já muito deixados para trás;
São sem dúvida passos
Que sobem e descem e transparecem... Vida...

Isto é o que esta fotografia me faz pensar...

catarinaferreira disse...

gosto tb

Carolina Morgado disse...

adoro este poema :)