sexta-feira, dezembro 15, 2006

Vai caminhando desamarrado. Vai-te encontrando na água e no lume, na terra quente até perder.


Ericeira 2006

E dá-te ao vento
Como um veleiro
Solto no mais alto mar

7 comentários:

Joana Andrade e Sousa Lamas disse...

Adoro a música. Gosto ainda mais da fotografia!

Tiago disse...

aposto que demoraste 500 anos para te sentar ao computador e fazer este belo post, mas valeu a pena!
ta sugestivo

madalena disse...

"O tempo corre"!! Adoro (tenho de arranjar outra palavra porque digo sempre o mesmo, mas é verdade)

Pyny disse...

Pois!!!! É fantástico!!!!

Mike disse...

E deixar-me devorar
Pelos sentidos
E rasgar-me do mais fundo
Que há em mim
Emaranhar-me no mundo
E morrer por ser preciso
Nunca por chegar, ao fim


;)

Joana Andrade e Sousa Lamas disse...

Toni, não penses que agora que estás de férias o teu blog também pára! Como vamos sobreviver?

ara disse...

As ondas quebravam uma a uma
Eu estava só com a areia e com a espuma
Do mar que cantava só para mim.

sophia de mello breyner andresen